terça-feira, 21 de abril de 2009

Porque todo feriado acaba...


Feriado, coberta, lanchinho, visita agradável, uma televisão.
Gosto particularmente dos dias nublados.

Nada como estar em casa. Nada como o Rio de Janeiro.

Família ê.
Família á.
Família aumentando.

Hoje é dia de voltar para São Paulo.
Amanhã é dia de Academia da Força Aérea.
Vamos pular poças e molhar transeuntes numa loucura urbana.
Antes que passe, antes que se acabe o júbilo dos Deuses.

Porque quando uma carioca vai embora, a cidade chora.
E chove chuva... chove sem parar...

sábado, 18 de abril de 2009

Desassossego


E na fantasia do momento
Quem de nós vai resistir mais tempo ?


domingo, 12 de abril de 2009

Coelhinho da Páscoa que trazes pra mim...

Vamos lá: para quem costuma frequentar (agora sem trema) esse blog, já percebeu que algumas mudanças foram feitas por aqui. Se mudar é preciso, por que não começar tudo diferente? A vida já é uma constante mesmice, vivemos uma eterna rotina diária, comemorando a chegada de cada feriado ou final de semana com uma alegria contagiante. Então chega. Hoje é domingo, dia de arrumar minhas malas e enfrentar oito horas (com muita sorte!) dentro de um ônibus para sair do meu Rio de Janeiro e chegar até a emocionante e movimentada cidade de Pirassununga, no interior de São Paulo, ou, como diria Judas, o lugar onde ele perdeu as botas. Não vai ser fácil esse tempo por lá, mas quando se opta por ser militar, algumas coisas precisam ser aceitas de qualquer maneira. E a gente vai vivendo assim: empurrando a segunda, a terça, a quarta e a quinta. Agonizando as horas na sexta e achando sábado e domingo ligeiro demais para ser aproveitado. Círculo Vicioso.

Enquanto isso, vou comendo meus ovos de páscoa, patrocinando o comércio das indústrias de chocolate e sendo feliz com a endorfina liberada a cada mordida. Boa páscoa aos leitores e que este dia seja mais do que o término de um final de semana; que seja a personificação do seu verdadeiro significado, da ressurreição, do renascimento. Se algo morreu em você, faça reviver!


E que o coelhinho deixe apenas chocolates... não dor de barriga !

quinta-feira, 2 de abril de 2009

Porta-Retrato

Pausa para um close na Academia da Força Aérea.

" Eu tenho uma mania que já é tradição
De nunca me entregar, de nunca ir ao chão
Eu sei que o que eu faço pouca gente quer fazer
A fome o frio é grande, o cansaço é pra valer
Você que me critica vem fazer o que eu faço
No meio do caminho, você vai sentir cansaço
Uniforme camuflado e pouca água no cantil
A mochila bem pesada, e em guarda alta meu fuzil
Tem gente que admira e até para pra ver
Pra eles eu aceno, e aponto meu brevê!"


(E que saudades de casa...!)