terça-feira, 27 de julho de 2010

Segunda conclusão tardia da semana



Seja eficiente no seu trabalho, em tudo aquilo o que você faz, mas nunca, nunca mesmo se torne uma pessoa imprescindível. Sério mesmo.

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Conclusão Tardia


Existem pessoas que a gente não precisa nem tentar ferrar: elas mesmas fazem isso sozinhas.


domingo, 18 de julho de 2010

Diálogo insano*

- Cala a boca!
- Como assim?
- Fecha a matraca, parece uma gralha!
- Como assim?!
- O mundo está farto de apáticos. Fala e faz, pelo menos. Se for para ficar se mostrando, chega né. Você está longe de conseguir chamar a minha atenção assim, só me oferece chá de ojeriza. Babaquice tem limite, Brasil!
- Eu não entendo!
- Pra variar não entende. Por isso fala tanto. É uma maneira de suprir a insegurança, disfarçar o sistema inoperante.
- ?!
- Pois é. A festa acabou, a farra passou, a consciência chegou, eu vou curtir a ressaca. Quanto à você, procure um puteiro, um boteco, um terapeuta, um hospício...
- Deve se achar mesmo muito superior.
- Mas é só usar o bom senso para perceber que, comparada à você, sou mesmo.
- E o que eu faço agora?
- Faz um graaaaaaaaaande favor?
- ?!
- SOME!!!
- Assim?!
- Assim... Juro que não te odeio, mas querer que eu me importe com você é querer demais, né? Contente-se com a indiferença!


*Pequeno intervalo de conversação, inspirado por temas de comunidades do Orkut, que me fizeram perceber que, com os relacionamentos anteriores é preciso aprender a ter amnésia!!! E pensar que terão pelo menos uns três cidadãos que se apropriarão do diálogo acima, achando que são os protagonistas... tsc, tsc, tsc. Como é difícil os homens entenderem!!

terça-feira, 13 de julho de 2010

Converse!

Oba! Comprei mais um ALL STAR para a minha coleção! Dessa vez o modelo foi Converse Linen Hi Areia, com detalhes em couro. Eu adoro All Star, nunca neguei. Nas minhas primeiras fotos infantis, ele já estava lá no meu pé fazendo toda a diferença. A verdade é que esse tênis nunca saiu de moda e a probabilidade é que nunca saia, pois novos modelos estão sendo lançados a todo momento, cada um mais detalhado do que o outro, uma mistura para todos os gostos. Mas o bom mesmo do All Star é que ele combina com qualquer tipo de roupa. E quando eu falo qualquer tipo, inclui até mesmo roupas sociais!! Isso é muito bom, pois indica que o All Star saiu da classificação de “tênis de roqueiros” para ocupar espaço no visual de muita gente bacana, com estilos variados. Eu adoro e sempre compro os meus através do site da Loja Vírus, uma das mais completas em fornecer tênis dessa marca, dentre outros, como Ked’s, Bull Terrier, Ed Hardy, Royal Elastics, Caterpillar, etc... Vale a pena conferir!

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Sobre Cheiros...

Sou uma pessoa muito ligada a cheiros. O primeiro passo para um homem chamar a minha atenção é usar um bom perfume. Esse lance todo de “cheiro de pele de homem” não é nada másculo e nem sensual - nós, mulheres, gostamos muito de caras cheirosos. E nada de inventar perfuminhos de quinta e se banhar com eles, porque o máximo que o sujeito pode conseguir é sufocar a garota (isso já aconteceu com um... digamos conhecido, para não ofender o cara que já é cheio de complexos, que achava que tava abafando com seu parfum e quase me matou quando fui cheirá-lo – e eu, claro, falei nada... risos). Eu tenho uma coisa que chamo de “ritual cheiroso” todos os dias, após tomar banho. Tem coisas que não abro mão mesmo. Shampoo só uso da marca AMEND, bem como cremes de tratamento capilar (que uso no lugar do condicionador). São um pouco carinhos, mas deixam o visual do cabelo muito legal. Como desodorante uso KAIK feminino e finalizo com perfume VETRA FANTASY (não é popular, mas é delicioso!). Assim como os homens exigem que as mulheres cuidem do corpo e sejam cheirosas, também queremos que o inverso aconteça. E tenho percebido isso. Outro dia um cara passou por mim e deixou seu rastro amadeirado no ar: um cheiro que ficou inesquecível na minha memória. Enfim... Não sou exatamente o protótipo de vaidade em pessoa, mas não há nada como alguém cheirosinho do lado, não é mesmo?

E você, leitor, usa que perfume?

quinta-feira, 8 de julho de 2010


Alegria, Alegria: folga compriiiiida
Cansaço. 
Muito. Muito mesmo.
Parece que tomei litros de soníferos.
Coisa tensa.
Essa semana não foi Coca-Cola. Preciso urgentemente recarregar as baterias.

Nada como uma viagem, boas músicas e belas paisagens.
Afinal, estou de folga do trabalho até terça-feira que vem.

Eu volto.


UPDATE: Coca-Cola = Gostosa como a vida deve ser.

terça-feira, 6 de julho de 2010

A soma dos quadrados dos catetos...blá blá blá



Ai, ai... Voltando de uma prova muito difícil na faculdade: Matemática Financeira. Se até Dostoievski achava a Matemática algo desprezível, por que é que eu vou gostar e, principalmente, entender? Dessa vez acho que vou passar raspando. Coisa ruim essa: dá a sensação de que não se estudou nada, quando na verdade você até se matou de estudar, perdeu noites de sono, descabelou-se horas à fio tentando entender complexos organismos numéricos que se estendiam na sua frente. Bom... tá bem, pode não ter sido assim, mas foi mais ou menos desse jeito. Quero mesmo é distância desses números que sempre me atordoaram, desde a minha mais tenra idade. Traumas de notas escolares, infindáveis recuperações, vermelhidão profunda nos boletins. Normalmente esse é o mal de quem gosta de português e de escrever. Sorte com as palavras, azar com os números e vice-versa...

Aliás, falando de faculdade e tal, taí uma coisa que nunca pensei em fazer. Na verdade, resolvi me matricular no ensino superior apenas por pretensões futuras na minha carreira, mas não imaginava como é legal ser uma universitária. Primeiro porque você percebe que sempre existirá algo novo para aprender e que o pouco que você sabe ou, sabia, realmente era muito pouco mesmo! Eu faço Administração de Empresas e trabalho dentro dessa área na Aeronáutica. Um exercício diário de burocracia e papéis. É preciso tomar um chazinho de paciência todos os dias – coisa que se acostuma - muito mais por força do hábito do que por extrema paixão pelo ofício. E se me perguntam se é realmente uma administradora o que eu quero ser, talvez eu responda que sim pelos meus planos futuros de oficialato, mas responderia que não, porque ainda não estarei satisfeita se não fizer uma faculdade de Jornalismo. E, se devagar se vai ao longe... É, um dia eu chego lá.

E você, leitor? Faz faculdade? Pretende fazer alguma?

domingo, 4 de julho de 2010

Coisa de Criança

(Isabella, 1 ano e 1 mês. Minha afilhada em seu primeiro dia de aula.)


E de repente você estava lá:
Soltava as minhas mãos
Entrava na escola...
Mochila de carrinho,
Fraldas, brinquedos, copinho
Como é que o tempo passou assim
E eu não vi?
Quando me toquei
Você já ia embora
Não imitou a sua dindinha
Que esperneou na porta da escola
Você foi exemplo de conduta
Mirim
Você foi o que de melhor aconteceu
Para mim
Que até arrisquei esse poema
E você sabe bebê, não é minha praia
Mas escrevo só para você
Para te dizer que infelizmente
O tempo passa rápido demais
Para você compreender
Que se eu pudesse
Te faria
A vida inteira criancinha
Mas não dá, né?

Pois é.

sábado, 3 de julho de 2010

Papo de fim de sábado

Sábado em uma estúpida cidade de interior, nada muito interessante para fazer, o jeito é blogar. E por que não continuar falando de futebol? Fico feliz com a derrota da Argentina e triste com uma parcela (pequena, ainda bem) de brasileiros medíocres. Quem são eles? São aqueles patriotas de ocasiões, ou melhor, nada de patriotas, apenas futebolistas. Poucas horas depois da derrota brasileira, dei um giro pelo Orkut e constatei o óbvio: avatares verde-amarelos sendo substituídos, bem como planos de fundo e afins. Tudo bem que o torcedor está chateado, talvez até inconformado, mas a seleção fez a sua parte, lutou, jogou, torceu. E devemos aplaudi-la, sim, de pé. Falta de sorte não é culpa de ninguém, nem da camisa, nem dos jogadores, nem do Mick Jagger. Em todo o caso, esse é o tipo de torcedor brasileiro que o Brasil não precisa ter. Eu continuarei vestindo as cores da bandeira. Ate 2014.


E por falar em 2014, ano em que o Brasil sediará a Copa do Mundo, fico imaginando como as cidades vão parar nessa época. Vai ser uma festa memorável. E quem viver verá. Aproveitando a deixa, já existe um abaixo assinado rolando na internet, o Abre a Copa Mineirão, um um movimento para trazer a abertura dos jogos da Copa de 2014 ao estádio do Mineirão, em Belo Horizonte/MG. Como estarei sendo transferida em breve e à trabalho para a capital mineira, estou puxando a sardinha para meu lado, né?


Mudando de assunto, o João Victor, do Blog ANPULHETA, indicou o Matizar ao selo Sunshine Award. Obrigado João! Visitarei mais dez blogs fazendo a mesma indicação.


sexta-feira, 2 de julho de 2010

Suco de Laranja Azedo

É ... Brasileiro é desse jeito: veste a camisa, pinta as cores no rosto, no peito. O coração bate mais alto que o som das vuvuzelas. Talvez a culpa tenha sido do uniforme, do descontrole emocional dos jogadores, do Dunga. Mas não. É apenas um jogo de futebol, só não sabemos como nos convencer disso. Doeu. Doeu mais ainda porque não parecia que seria assim.

Hoje, chorou o homem, a mulher, a criança. O sonho ficou ainda mais distante. E na nossa fé brasileira, a gente espera com o grito de gol preso na garganta: a sexta estrela brilhará sim... aqui no Brasil, em 2014.

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Coração Verde-Amarelo


Nossa, como é bom chegar em casa e saber que amanhã não será preciso acordar cedo para trabalhar, pois tenho programação muito melhor à fazer: torcer para o Brasil passar por mais essa fase, já que os Laranjas Mecânicas são um adversário terrível! Então... preparemos os corações e as vuvuzelas, porque os nervos ficarão à flor da pele e, ao contrário da perspectiva dos bolões que têm sido feitos por aí, acredito sim que a seleção brasileira pode superar esta quarta de final e que nós, torcedores aflitos, poderemos liberar aquele grito de gol que sempre fica preso na garganta. Salve, salve!

E você leitor, qual seu palpite para esse jogo?