quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Nota

Pode parecer arrogância, mas não é: o fato é que esse blog tem me dado, ultimamente, a sensação de que estou sendo espiada e vigiada por diversas pessoas que não entram aqui com o inocente intuito de me fazerem uma visita. Nada disso. Eles chegam na tentativa de saber um pouco mais do que vem acontecendo na minha vida, uma espécie de espião declarado. Declarado porque eu tenho meios de saber quem entra, como e quando e de onde. E, apesar de ter a certeza de que não escrevo nada além do que a maioria daqueles que me conhecem já sabem, incomoda muito esse tipo de gente, principalmente por não serem muito queridos por perto e na vida real. Enfim... como estou num período de mudança de cidade e tal... ou seja, até final de janeiro estarei saindo da roça e muitas outras coisas boas demais acontecendo na minha vida, preferi, por enquanto, não dar orientações indiretas à essa gente, cujo olho é maior do que o rosto, se é que me entendem. E me perdoem meus fiéis leitores e amigos, mas eu também estou sem tempo nenhum para internet e virtualismos, infelizmente! Só que eu volto sim... espero que entendam essas mudanças que têm ocorrido na minha vida, pois meu coração já entendeu que é hora de parar um pouco por aqui, pelo menos por enquanto.

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Só para constar...

O Luciano Huck visitou a Academia da Força Aérea para gravar o "Lata Velha", um dos quadros do seu programa. Se, por ventura, aparecerem loucas mulheres cantando Raul Seixas no meio da gravação (que não sei quando vai ao ar), pode ser que essas pessoas sejam eu e a minha turma. Risos.
Bom, ando ouvindo muito Luan Santana, vendo shows do Luan Santana e pagando de tiete do Luan Santana. Logo eu que o achava sem graça demais. A culpa foi dos paulistas que incutiram sertanejo nas minhas veias cariocas. Paguei com a língua. E, para finalizar, estou trabalhando em cima de um livro que estou escrevendo, a fim de participar de um concurso literário. Somente para explicar o quase-abandono do blog. Abandonei, não. Mas ele vai ficar um pouquinho paradinho: vida corrida pra caramba, tempo escasso, novidades mil. E acho que vem muito mais por aí. Eu volto.