segunda-feira, 26 de março de 2007

Corpinho Bunitcho

Depois de muito relutar, finalmente entrei numa academia. Não que eu precise emagracer ou coisa do tipo, muito pelo contrário, tenho a sorte invejável de comer o que eu bem quiser, a hora que desejar e não engordar um grama. Acontece que, apesar da sorte dos Deuses de nunca precisar entrar numa dieta (a não ser de engorda), tive de aceitar matricular-me numa academia de ginástica para afrontar meu sedentarismo e não fazer feio no dia do teste físico lá da Aeronáutica. Afinal de contas, é a última etapa do concurso e cair dura na frente de todos os outros concorrentes ia ser um pouco constrangedor. O fato é que eu nunca consegui fazer uma flexão sequer. Ou a parada é muito difícil ou meus pobres bracinhos são fracos demais. Isso e mais alguma coisa me levaram a crer que eu precisava indubitavelmente de um Personal Trainner ou algo que o valha. E então, lá fui eu, na sexta feira passada, para a minha primeira aula. Para começar, o professor já se assustou com o pouco tempo de que disponho para estar no mínimo apta a fazer doze flexões, vinte e seis abdominais, saltar um metro e quarenta de um ponto parada a frente e correr um quilômetro e setecentos metros em doze minutos. Parece mole falando assim, não é? Pois vai lá fazer no meu lugar! Eu, criatura que ficava quase as vinte quatro horas do dia sentada em frente ao computador, tive que desamassar a retaguarda e suar a camisa. Ao chegar no ambiente de saradas e saradões, o professor ligou a esteira numa velocidade que quase me fez voar lá de cima e me deixou ali longos e intensos vinte minutos. Quando finalmente desligou o aparelho, senti que eu via gnomos por todo lado, enquanto minha cabeça girava ferozmente. Após isso, lá fui eu para a sala de musculação. Com dois colchãozinhos no chão e na posição certa para começar a minha exibição trágica de flexão, ele começou a contar: - um... do... PLAFT, despenquei de queixo no chão. - Só um?!Pois é, meus amigos, a criatura que vos escreve sabe fazer flexão sim: uma e mais nada. - Não se preocupe, você consegue, dizia ele para mim a todo o momento.Depois de umas tentativas a mais e outros fracassos, ele me solta: - menina, é bom começar a se preocupar!!E depois dessa, lá estou indo eu outra vez para a malhação (que passa longe de qualquer novelinha da Globo), depois de passar um final de semana dolorida como se tivesse voltado do cerne de uma guerra, desejando ardentemente que isso tudo passe logo e que eu não precise fazer mais fazer nenhuma flexão. Eu disse nenhuma flexão?! Querendo ser militar? Ai, eu vou chorar.

13 comentários:

Alf. disse...

ahhhh nao pohhhh, num fala assim não que eu já começo a ter uma dor aqui... Pois acho que vou ter que suar poucas e boas pra ficar em forma para quando for chamado não fazer feio também...

E valeu mesmo a dica de português la no blog iuhaiauhaiuahaiau... Eu particularmente não gosto de português. Acho muito complicado... Não tem como eu aprender esses negócios não, muito chato...

Bom, bjoo ;b~

B. disse...

Espero o texto, aliás, espero te encontrar on line.
:*

Bruno disse...

Boa sorte na academia, então!

Obrigado pelo comentário no meu blog. Gostei muito do seu também, voltarei mais vezes ;)

Jô Beckman disse...

Força nos exercicios! Gostei de ver..continue praticando saúde! hehe
beijos

Milene Maciel disse...

Caraca... seu texto me lembrou muuito meu primeiro dia na Academia (há uns 2 meses), toda a falta de preparo, e de jeito mesmo... rss*
Mas ao contrário de você meu fim era manter meus quilinhos (não tenho a sua imeeensa sorte de comer e não engordar =§)...

Muito legal!
Os outros também... Você escreve muito bem!

Cheguei até aqui através do Onabru.
Também tô participando...
=)

Beijoo pra vc!

Nilza disse...

Oi..minha menina!!

Adorei a idéia do projeto e tenho certeza de que vc fará bonito.

Quanto á academia..rs..bem..rsss..Tá ok..va fazer sim até terminarem os exames... Sei, prepare-se menina..agora será sempre..vc vai ficar bombástica..!!

Beijos

Paulo Fernando disse...

É importante demais se doar nesses momentos de sacrifício. Mas não se preocupe: quando o sangue começar a escorrer velozmente por suas veias, vc perceberá que o esforço valeu a pena.

wakko disse...

É, complicado.

Pior eu que tenho que fazer academia pra sair do sedentarismo E emagrecer.

Mas você acaba acostumando e a tortura diária se torna cada vez menos tortura.

Boa sorte e muita força de vontade (porque é o que mais conta).

Beijos

Pumpkin disse...

Por que essa obcessão dos militares por exercícios físicos, não é? Boa sorte!

Rapha disse...

Entrei pra saber como vc tá, pra matar um pouco a saudade, pra torcer por você nesses testes, pra dizer que tô vivo rs.

Grande bjo Ca!

dea disse...

com certeza um dos seus melhores posts.
e meus parabéns, UMA é um esforção! eu não consigo nem meia!

até mais ler.
;*

Luana disse...

menina me identifiquei com meu primeiro dia na academia!
AHDAHSDAHSDUIASHD

mais com o tempo voce melhora ou desiste como foi o meu caso, mas eu tenho que voltar :/
triste ne?

Rafa disse...

Eita, é nisso que dá querer ser militar e não pensar direito nas forças para fazer flexões. Eu nem quero ser militar, o que é sorte ;P
Boa sorte nas flexões que matam aí.