sábado, 3 de março de 2007

Não trate por privilégio, quem te trata por opção!

A frase do título veio ao meu encontro através do Júlim Oliveira e no momento certo, pois estou com uma vontade irrefreável de mandar tudo aquilo o que me aborrece para o inferno. Mesmo porque, minha educação não me permitiria mandar, por exemplo, à puta-que-o-pariu. Infelizmente (ou felizmente), a gente aprende coisas com a vida e uma delas é a não esperar demais das pessoas, pois, de uma certa forma, elas vão acabar te decepcionando um dia. É assim que amizades vêm e vão e digo mais, nunca pensei que fosse dizer isso, pois nunca tive problemas com as minhas amizades, de certa forma, até muito longas. As minhas duas melhores amigas, são de infância, daquelas que corriam para apertar campainha da casa dos outros na rua e depois sair correndo, ou aquela outra que compartilhou a fase dos primeiros fulaninhos que ocupavam páginas de diário, de fato eu sei: sempre me dei muito bem com todas elas, mas acho que conforme o ciclo se amplia, as coisas não ficam e nem devem ficar bem. Por isso sempre digo que o pouco, vale muito. Assim como nunca fiz amigos bebendo combustível, sempre fui mais feliz quando estive na companhia de um, dois, no máximo três e não em bandos, onde não se pode nem ser ouvido e menos ainda, falar. Acho que estou numa daquelas fases de não saber bem o que pensar, quando as pessoas que você mais confiava não eram exatamente as que você deveria confiar. Mas estou nem aí, pois o que me conforta é saber que enquanto uma amizade se acaba, nascem outras dez, como vem acontecendo na minha vida.
Resolvi ser eu mesma, sabe, e não vou ficar mudando meus pensamentos só pra ter que agradar as pessoas, nem ostentar o que não tenho, menos ainda querer aparentar o que não sou: eu sou assim, transparente. Se não gosto, vou dizer. É uma pena que na maioria das vezes, ninguém está preparado para ouvir de verdade o que sentem a seu respeito. Bom, percalços do caminho à parte, estou indo para Porto Alegre novamente e só volto daqui há uma semana. Vai ser bom, ficar distante deste inferno astral um pouquinho. Melhor ainda é estar junto de pessoas que são iguais à você e que só usam máscaras para brincar. No carnaval.

9 comentários:

Alf. disse...

Poste perfeitamente... Perfeito... Lindo...

começando pelo título que me fez repensar uma idéia clara e composta de tudo o que eu já, parcialmente, passei...

Mas como tudo, na vida, é lição pra se tirar proveito, vale a pena passar por tudo que passamos.


E como diria Wood Allen em um de seus filmes... Igual a tudo na vida!

Yan disse...

Vc ta igual a um caixeiro viajante heim...toda hora viajando :P

Boa sorte por lá ;)

bjos!!!

Júlim Oliveira disse...

[i]que isso mandou super bem no post
eu tbm cansei ter pensamentos e atitudes que agradam aos meus amigos e que a mim não estvam agradando!


lindo o blog
bjus

wakko disse...

Sabe que eu fiz isso no meu carnaval?
Disse tudo que tava entalado pra um monte de gente, mandei meio mundo pro inferno.
"Inutilia Truncat", como diz minha amiga Dea. Cortar as coisas inuteis da vida, sabe?
E eu to bem assim. Eu tava cansado de "amizades" (com aspas mesmo) falsas, interesseiras...
Prefiro ter poucos amigos em quem confiar que precisar de pessoas e não poder contar com elas. Estou bem mais feliz assim!
Bom, é isso...
Beijos e espero que as coisas se acertem pra vc!

Pumpkin disse...

É muito chato quando a gente se decepciona com uma pessoa. Mesmo tendo em mente que nada dura para sempre, a gente fica triste mesmo.
Boa viagem!

Alf. disse...

oooi xD.

bom, terminei de aprontar o layout nao ficou como eu queria ter feito
por causa de meu conhecimento limitado *bosta*... mas espero
que c goste.

tou mandando um preview pelo teu orkut *via msg* ok?

bjo! ate+

Mariliza Silva disse...

Minininha, você tá certissima! É muito difícil de agradar gregos e troianos e quando metemos o bitaco para dar nossa opinião, não gostam!!
Eu até falei disso no meu post de 08/03.

Um beijão e boa viagem!

Mariliza

dea disse...

e eu achando que era a única no mundo sofrendo por esse tipo de coisa.
costumo andar em bando, e percebi que essa não é uma boa idéia. conhece a expressão "Inutilia Truncat"? pois bem, cortar o que é inútil... mesmo que machuque.

belo post, apesar do sentimento tristinho.

até mais ler.

Milena Almeida disse...

Esfriar a cabeça faz bem. Não adianta dar soco em ponta de faca.

Bjks!