quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Quem nunca espiou, que atire a primeira pedra!

Dia desses, recebi um e-mail no qual um autor falava do Big Brother Brasil, programa diário da Rede Globo que todos nós conhecemos muito bem. Na mensagem, em forma de versos, mil críticas ao reality show. E eu fiquei pensando: bom, para um cara chegar a falar mal do BBB é porque já assistiu. E para explicitar tantos detalhes ruins, assistiu muito. Acho tudo uma grande hipocrisia. As coisas funcionam de forma bem simples. Todo mundo quer fechar os olhos para a realidade e é exatamente isso o que o Big Brother mostra: o dia a dia da convivência humana. Eu aposto que todo mundo já brigou em casa com alguém da família, ou algum amigo muito próximo. Já ficou com alguém só por ficar e depois se arrependeu. Já encheu a cara até cair. Já saiu com alguém na primeira noite e já teve relacionamentos que não deram mais certo depois da primeira semana. Qual o homossexual que nunca deu a cara a tapa para defender a causa gay? Estou certa também de que todas as mulheres já colocaram um biquíni mais cavado para chamar a atenção na praia. E também já falaram sacanagens para chamar a atenção de um homem. E esses então? Qual é o homem que não olha para uma mulher quase nua? Aí vem a sociedade hipócrita e diz que o Pedro Bial perdeu o escrúpulo ao chamar os confinados de Heróis. Para mim são heróis sim. Pode ser que eles busquem fama ou dinheiro. Mas quem é que não busca? Ficar preso numa casa durante meses, ainda que possua certo conforto e lazer, não é tarefa fácil, é preciso estar disposto. Distanciamento de familiares e, ainda, a sutil pressão psicológica que o enredo do programa propõe já nos mostra que ser um brother não é tarefa tão simples assim. É preciso ter paciência para suportar costumes e culturas diferentes de tanta gente que se junta num mesmo lugar e querem deixar a sua marca, sua forma de pensar. E é aí que os atritos começam. Tem que ter muito sangue frio para suportar um jogo, que apenas mostra, em forma resumida, a vida como ela é: uma competição onde todos querem se dar bem, sem se importar com o próximo, sem levar em conta sentimentos em prol do dinheiro. Bom, se os brothers são realmente irmãos, até duvido, afinal, são um milhão e meio em questão, mas que o BBB é sempre um colírio aos olhos femininos, isso eu não tenho a menor dúvida.

4 comentários:

Neuro-Musical disse...

Eu já não tenho vergonha de dizer que sou viciado em BBB porque sou mesmo! Gosto de assistir aquelas mulheres desinibidas sim e dai? Mesmo achando que elas sejam vadias ashuashuashu

http://cerebro-musical.blogspot.com

Caroline disse...

Os homens desinibidos então...ui! Quê que é aquele tal Cadu........

Moosh Massacre disse...

esse bbb não faz mt a minha cara

Arash Gitzcam disse...

BBB é legal, melhor q novela...